• Miminhos

    mundomeu on "Our" Love as parent…
    Maria on Carnaval I
    Caracol Azul on Carnaval I
    Cláudia on Carnaval I
    Mamã do martim on Carnaval I
  • August 2020
    M T W T F S S
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31  
  • Follow me on Twitter

Today…

God I’m tired today!!!
Woke up at 5am, so did bebequinho… daddy left at 10 past 6am.
I cleaned the kitchen while Fernando António was playing with his feet hihi… off course, I couldn’t take a picture, but maybe next time 🙂

My mood is still edgy and irritated, but I do have my sweet moments and right now, after a few hours creating a new header for the blog, adding a column and a “read more”, I’m really not having the best of days!

This Blogger sometimes is really annoying!

I trying new templates, all if witch “gave” me some sort of error message… so I finally decided to contact my inner long lost web designer skills, and it’s still not perfect, but it works 🙂

Now it’s bath and dinner time, and I’m beat, but, I still have 2 more hours to go at least!!

jinhos to everyone, elephants shoes to a special someone and see you tomorrow!!

Pumping…

This pumping thing is not really working!! 😦

Me and hubby decided to try a bit more and a bit harder… well… me trying hihi

So… gonna pump every hour and half for a few days… let’s see if it works!

Para o Papá















I LOVE YOU!!!!!

A última noite do Mota (em Portugal)!!!

Ontem foi a última noite do Mota em Portugal!!! – Foi o ajudante de cozinha do restaurante da minha mãe durante muitos anos. O Mota e a Daniela, estiveram em Portugal para trabalhar e juntar dinheiro… e conseguiram!!! – Juntaram o suficiente para comprar uma casa, um carro e pagar o negócio da família. Desejo-lhes toda a sorte do Mundo e que realmente alcançem o seu sonho!!!

Assim que puder, ponho aqui umas fotos deles (que ficou na máquina da minha mãe 🙂
Mas para agora, òbvio que tinha que ter umas do bebequinho:





Momentos lindos dos últimos 3 dias…

A primeira vez que o Papá deu leitinho ao Fernando…




O doce da Mamã depois de uma “birra” de quase 1 hora!!






3 mesitos e pouco e tirou a minha mão, para ele sozinho agarrar no biberon 🙂



Nestas saídas a bomba faz imenso jeito… super rápida 🙂

I LOVE YOU!!!

Gui’s birthday and a few more pictures…

















This will be the last post for a while… We’ll all come back soon…

Olhem o meu Papá!!

Esta foto foi tirada no “meu” primeiro jantar de gente grande… quando eu tiver mais, ponho aqui.

Eu portei-me lindamente, dormi e andei de colo em colo e nem chorei. Ao fim de umas horitas, lá começei a sentir fome e aí chorei mesmo. Uma colega do meu Papá, a Inês, assim que me viu disse que eu era igual ao meu Papá!
Eramos muitos… os meus Papás, os meus manos, o Gui e a Bia, a Cátia e o Marcos, a Marisa e o Mário, a Inês, a Fernanda, o Bruno e o Pedro. Foi divertido e eu gostei muito de vocês… ahhh, a minha Mamã também 🙂

Já tenho mais umas… depois ponho mais…

I LOVE YOU!!

O meu filho lindo!!!

O meu filhote lindo com um olhar estranho…


Mas logo logo ri-se…

Já viram bebé mais lindo!!!

O bebequinho adora cores…

O Papá chamou, mas o Fernando António, nem ligou…

O Papá chama de novo e nada…

Até que finalmente deu um sorriso lindo!!

Com muita atenção… o Papá dz coisas que o bebequinho não entende…

Mas lá que sorri imenso, sorri!

E que carinha mais doce…

Realmente, tu és lindo meu amor!!

I LOVE YOU!!!

Consulta dos 2 meses.

Hoje fomos ao médico. O Fernando António foi pesado e medido. Está com 5,030kg, 56,5cm e PC de 39cm.
O pediatra disse que ele está òptimo, que passou do percentil 25 para o percentil 50.
O bebequinho foi um lindo, portou-se muito bem e sempre bem disposto. Riu-se para o pediatra, deixou que ele ouvisse bem o seu coração, deixou que o pediatra lhe fizesse tudo hehe, sem reclamar!!
Depois quando vieram as vacinas é que já não foi tão pacífico. A primeira vacina o bebequinho ainda aguentou (valente o meu filhote!!!), mas a segunda, tadinho, chorou tanto!!! 😦
Quando chegámos a casa tinha febre e dores. Como já me tinha prevenido, dei-lhe um benuron, depois maminha e ele lá acalmou… está a dormir agora. Espero que não volte a fazer febre, pois o Papá está a trabalhar até mais tarde e eu por mim, só lhe dou colo e não faço mais nada!!!

Há-de de ficar tudo bem, se Deus quiser!

Trechos do livro "No coração das emoções das crianças" de Isabelle Filliozat.

Uma companheira de viagem do fórum que frequento fez um post que eu achei lindo e que vai de encontro à maneira como eu e o Papá, “mimamos” o nosso bebequinho lindo!!

“Devemos acorrer ao menor choro?”
“Um recém-nascido começa a chorar porque tem fome. Caso a sua mãe demore 90 segundos a responder, o bébé demora 5 segundos para se acalmar. Porém, se a mãe demorar 3 minutos, o bébé só se acalmará passados cinquenta segundos. Quando se multiplica por 2 o tempo de intervenção, multiplica-se por 10 o choro da criança. Quanto mais tempo você esperar, mais difícil é para ela organizar-se no seu interior. Se ninguém aparecer quando chora, o que sente o bebé? (…) ele sofre pura e simplesmente… e ninguém vem. E se aquela mãe que o devia socorrer e proteger não o faz, isso significa que ela é capaz de o fazer sofrer! Ela é perigosa portanto, e ele não pode ter confiança nela… No entanto, isso é impossivel. Como pode ele retirar a confiança da sua mãe? Àquela de quem depende para sobreviver? Então, continua a confiar nela, preferinfo alterar a sua percepção interna e anular quer o seu sofrimento quer as suas emoções, já que é nelas que reside o perigo! Perdendo assim as suas referências interiores, a sua dependência em relação à mãe aumenta, e esta passa a ser a pessoa que sabe do que é que ele tem necessidade e quando.”

“O que fazer?”
(…) Se se tratar de um recém-nascido, intervenha o mais rapidamente possivel, procurando identificar a sua necessidade e satisfazê-la. Se tiver fome, ela sabe-o melhor do que o seu médico ou do que o seu relógio. Acompanhe-o na expressão dos seus afectos. E se todas as necessidades fisiológicas parecerem satisfeitas é porque se trata de uma necessidade psicológica, e nesse caso ouça-o com o coração e autorize-o a confiar-lhe a sua dor, o seu protesto e a sua tristeza.
Quanto mais cresce, mais autónoma se torna a criança na gestão das suas emoções. E, a fim de observar de que modo ela lida com o que está a viver, você já poderá esperar alguns instantes antes de se precipitar na sua direcção. Se ela não lhe pedir nada, dê-lhe a sua confiança.”

WE LOVE YOU TO THE STARS AND BACK, FERNANDO ANTÓNIO!!!